‘Aos Pássaros’, drama sobre religiosidade, sexualidade e subjetividade, estreia na Sede das Cias

Do Rio Encena

Reinaldo Dutra interpreta o filho artista e drag queen da família da trama Foto: Jaqueline Sampin/Divulgação

Em “Aos Pássaros”, drama que estreia na próxima terça-feira (31), às 20h, na Sede das Cias, na Lapa, temas delicados como religiosidade, sexualidade e diferenças são interligados a partir de uma difícil relação familiar. No texto de Marcela Andrade, que também assina direção, os atores Filipe Codeço e Reinaldo Dutra se revezam no papel de um filho artista e drag queen que se reencontra com o pai, um evangélico interpretado por Maksin Oliveira.

Embalada pela realidade atual – em que casos de intolerância e conservadorismo em excesso não chegam a ser incomuns – a trama brinca com as diferentes faces que um ser humano pode ter. Neste jogo, pai e filho, além da mãe, são apresentados através de construções e desconstruções, ora parecendo ser uma coisa, ora outra. Com isso, a peça joga uma luz sobre o convívio entre indivíduos e as diferenças que existem entre eles.

– Desejamos um olhar ampliado que enxergue limites, mas que perceba brechas de convivências tanto no espaço íntimo quanto no espaço social – acrescenta Marcela Andrade.

O espetáculo foi concebido após um processo de 18 meses. Além de se inspirar em notícias recentes do Brasil, Marcela Andrade trabalhou ainda com memórias pessoais suas e também dos colegas Filipe Codeço, Maksin Oliveira, Pedro Struchiner e Reinaldo Dutra.