Antes de chegar ao Rio, Festival Atos de Fala leva artistas brasileiros para apresentações na Suíça

Do Rio Encena

“Gente de lá” (cima), “Deixa Arder” (D) e “Por nu” estão na Suíça Fotos: Priscilla Souza, Paula Kossatz e Divulgação

O Festival Atos de Fala, que já está em sua quinta edição, chega ao Rio de Janeiro em maio, mas antes faz uma espécie de aquecimento na Europa. A partir desta segunda-feira (08), três obras de artistas brasileiros serão apresentadas na Suíça, no Festival Zurich Moves. São elas: “Deixa Ardes” (de Marcela Levi e Lucia Russo) e “Por Nu” (de Victor Oliveira), ambas do Rio de Janeiro, além de “Gente de Lá” (de Wellingotn Gadelha), de Fortaleza. Já em solo carioca, o festival será realizado entre os dias 29/05 e 02/06, no Centro Coreográfico, na Tijuca, marcando assim a primeira vez do evento na Zona Norte. A programação completa ainda não foi divulgada.

As sessões na Suíça são fruto de uma parceria com o laboratório On Eating and Being Eaten (Entre comer e ser devorado, em tradução livre), responsável pelo Zurich Moves. Através deste projeto – apoiado pelas instituições ProHelvetia, da Swissnex e do Goethe Institute – o laboratório reúne artistas suíços, alemães e brasileiros em experimentos que abordem a relação entre o Brasil e a Europa.

— Esta parceria nos ajuda também a pensar processos de internacionalização. Atos de Fala é um festival internacional, não só por trazer programação estrangeira, mas também por levar sua programação para fora — explica Felipe Ribeiro, que assina a curadoria com Cristina Becker.

Em 2019, o tema do Atos de Fala é  “Escapar do Capataz”, numa referência à opressão que atinge muitas minorias. Além disso, como a edição será realizada no primeiro espaço dedicado à dança da America Latina, todas as atrações terão ligação com o corpo e a dança.

PUBLICIDADE