‘Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade’ estreia no Teatro Vannucci

Do Rio Encena

Rogério Fabiano é o intérprete de Allan Kardec Fotos: Guillermo Luis/Divulgação

Rogério Fabiano é o intérprete de Allan Kardec Fotos: Guillermo Luis/Divulgação

O espetáculo “Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade” chega ao Teatro Vannucci, na Gávea, nesta terça-feira (10/01), às 21h. Dirigida por Ana Rosa, veterana atriz que está no ar com a novela “A lei do amor” (TV Globo), a montagem conta a trajetória do educador e escritor francês Hippolyte León Denizard Rivail (1804-1869), que no século XIX, sob o pseudônimo de Allan Kardec, dedicou-se à doutrina espírita e a difundiu, o que o levou a ser considerado um dos grandes missionários e benfeitores da humanidade. A peça fica em cartaz até 23/02, com sessões ainda às quartas, também às 21h, e quintas, às 18h.

No palco, a história de Kardec, interpretado por Rogério Fabiano, é contada através do texto de Paulo Afonso de Lima com o intuito de tocar um público o mais eclético possível. A ideia do espetáculo, que de acordo com a produção já foi assistido por cerca de 200 mil pessoas em 560 sessões ao longo de cinco anos, é levar ao teatro não apenas simpatizantes dos assuntos espirituais, como também quem busca respostas para suas indagações, além de pessoas que apenas creem na eternidade da alma.

– Estou muito entusiasmada. Primeiro, por se tratar da vida e obra de Allan Kardec, já conhecido por nós através de suas obras básicas. Segundo, porque o texto do Paulo é uma obra de arte, tanto em termos de pesquisa como de teatralidade. E terceiro, por orquestrar o talento e sensibilidade dos atores – elogia Ana Rosa.

O espetáculo já foi assistido por cerca de 200 mil espectadores em cinco anos de apresentações

O espetáculo já foi assistido por cerca de 200 mil espectadores em cinco anos de apresentações

Além de Rogério Fabiano, estão no elenco Érica Collares, Claudio Andrade, Cláudio Gardin Fortes e Ana Carolina Rainha. Todos interpretam dois, três ou mais personagens. Entre eles, estão o Professor Fortier, Amélie Gabrielle Boudet (esposa de Kardec), Madame Rivail, (a mãe) e a Madame Plainemaison. Todos importantes na história do missionário.

– A primeira pessoa espírita que ele tem contato é com a culta e fina Madame Plainemaison. Ele a visita pretendendo desmascará-la, mas recebe uma mensagem do além, que o faz mudar radicalmente e começar a codificação do espiritismo – complementa Ana Carolina Rainha, intérprete de Plainemaison.