70? DIVINO MARAVILHOSO – DOC. MUSICAL

Foto: Allan Fernando/Divulgação

Local: Theatro Net Rio
Endereço: Rua Siqueira Campos, Nº 143 (sobreloja) – Copacabana.
Telefone: (21) 2148-8060
Sessões: Quinta e sexta às 20h30; sábado às 17h e às 21h; domingo às 18h
Período: 15/11 a 16/12
Elenco: Baby do Brasil, Dhú Moraes, Leiloca Neves, Sandra Pêra e grande elenco
Direção: Frederico Reder
Texto: Marcos Nauer
Classificação: 14 anos
Entrada: Entre R$ 22,50 (meia) e R$ 220 (inteira)
Funcionamento da bilheteria: Diariamente entre 10h e 22h
Gênero: Musical
Duração: Não informada
Capacidade: 649 lugares
Sinopse: Dos mesmos criadores de “60! Década de Arromba – Doc. Musical“, estreia em novembro “70? – Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical“ com participação especial das Frenéticas (Dhú Moraes, Leiloca Neves e Sandra Pêra), grande elenco e orquestra. Com mais de 300 figurinos, 20 cenários e um grande painel de led, cantores e bailarinos, uma orquestra mais 10 músicos, 10 toneladas de som e luz, mais de 100 profissionais envolvidos, é uma superprodução nacional que celebra uma década marcante da história brasileira, em que as artes, sobretudo a música, foram ferramentas fundamentais para a cultura! Apaixonado por documentários e musicais, Frederico Reder decidiu uni-los e juntou-se a Marcos Nauer para conceberem este novo formato, até então inédito no mundo. “Eu vejo todos os documentários, sou enlouquecido por eles, e teatro é das grandes paixões da minha vida. Este formato me permitiu unir as duas coisas e ainda propor um novo olhar para a forma de se fazer um espetáculo musical”, vibra Reder. “O doc.musical não apresenta a biografia de nenhum artista, porque o olhar está no coletivo, no grupo, numa época, portanto, é de fato, a música a grande protagonista”, explica Nauer.  O novo espetáculo apresenta um extenso painel dos anos 70, dividido por cada ano e ilustrado com um rico arquivo de vídeos, fotos, além de depoimentos reais, somados às canções que marcaram toda a década. Assim, como um disco de vinil, o espetáculo é dividido em Lado A (1970 a 1976) e Lado B (1977 a 1979).

* Segundo informações do teatro e/ou da produção do espetáculo

PUBLICIDADE